PROCURANDO ALGO?

A história conta como a assessoria de imprensa muda a imagem de uma empresa

imprensaUm pouco jornalista, um pouco relações públicas e o eterno compromisso de defender a verdade, mesmo que neste caso seja andar em uma corda bamba. Estes itens podem definir o assessor de imprensa, o profissional de comunicação que assume a cara de uma companhia, de uma instituição, um órgão governamental ou de um profissional liberal (artista, médico, etc) para toda a mídia.

Mas já pensou na importância histórica da assessoria de imprensa? As mídias de hoje (apps e demais ferramentas) apenas amplificam o ato de comunicar fatos e ações de interesse da audiência.

Quem tem boca…
Os romanos estavam expandindo o seu império e usavam os seus (muitos) caminhos construídos para interligar tudo com Roma e essas rotas eram usadas para que as mensagens fossem espalhadas por todos os cantos. Era uma maneira de manter todos cientes das conquistas e das construções do império. Novas técnicas de agricultura adquiridas em campos longes agora estavam disponíveis no outro lado da Grande Roma.

John Rockefeller: de vilão a modelo empresarial
Avançando até o início do século passado, encontramos o lado mais moderno e cujo conceito é usado até hoje. Foi nesse período que a assessoria ganha um contorno mais definido dentro da área pública, pois já havia a comunicação de massa (imprensa, etc) e ela se une ao ingrediente fundamental de toda essa história: o nascimento – ou fortalecimento – das empresas privadas.

Lembro que estamos falando de um período em que o mundo estava se industrializando. Muita exploração de recursos naturais e de mão de obra que poderiam gerar opiniões negativas para o grande público – e prejudicar os lucros.

Em 1906, o jornalista americano Ivy Lee fundou o primeiro escritório de assessoria de comunicação e no centro do universo estadunidense, Nova Iorque, surgia o Ivy Lee and T.J. Ross Associates.

Graças ao jornalista e a sua nova função, o famoso empresário John Rockefeller conseguiu mudar a imagem de sanguinário e inescrupuloso. E não era pouca coisa. Pelas suas ações consideradas desumanas, Rockefeller era acusado de querer destruir as pequenas e médias empresas para manter o monopólio e mandar em tudo. Ivy Lee transformou o que era algo perverso para a opinião pública em um estandarte do capitalismo e do progresso.

E tudo isso com um plano desenhado para a mídia, com ações rápidas e estratégias que mudaram completamente a imagem negativa do empresário. Envios de informações frequentes à imprensa e outras iniciativas fizeram a mudança de imagem. Consequentemente veio a mudança da opinião das pessoas sobre o milionário. Adivinha só? Veio de brinde a mudança de visão das pessoas sobre as suas empresas.

Cada cliente de uma assessoria de imprensa tem um perfil, tem os seus problemas e as suas metas. O que Ivy Lee fez foi cuidar de seus clientes (alguns igualmente polêmicos) de maneira individual, pensando cuidadosamente em cada nota divulgada, em cada ação, mostrando ao seus clientes como se portar, o que divulgar, quando soltar uma informação e como agir em situações negativas.

Claro que a essência da assessoria não é a de mudar a imagem de empresas, mas, através da divulgação de suas boas ações surtir efeitos positivos para uma empresa.

Comentários Facebook

 

VOLTAR

Por Aroldo Glomb Jr.
em dentro de:
Assessoria de Imprensa, Boas Práticas, Comunicação