PROCURANDO ALGO?

Julho sem Plástico: KAKOI lança campanha para diminuir produção de plástico descartável

Data: 4 de julho de 2019
Autor: Aroldo Glomb Jr.

Estamos em julho, mês da campanha Julho Sem Plástico! A KAKOI Comunicação está nessa de corpo e alma! Fizemos um pacto para que não seja produzido nenhum lixo plástico descartável dentro da nossa agência – e o que não puder ser evitado, vamos juntar para dar a destinação correta! A ideia é fazer com que todos aqui se conscientizem do problema que é o lixo plástico descartável que assola o nosso globo azul!

Se você quer entrar nessa também, o portal Ecycle  possui  uma ferramenta espetacular que te ajuda a encontrar pontos de coletas pertinho de você!

A ideia toda do Julho sem Plástico começou no Reino Unido em 2011, mas já se espalhou no mundo todo e cada país tem a sua hastag (a da gente aqui é #julhosemplastico) e faz todo sentido participar desta iniciativa! O Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, perdendo, é claro, para Estados Unidos, China e Índia. O mais alarmante destes dados do Banco Mundial é saber que dos mais de 10,3 milhões de toneladas coletadas apenas 145 mil toneladas (1,28%) são reprocessadas na cadeia de produção como produto secundário. Um número muito baixo, não concorda?

Estamos comendo plástico!
O microplástico está presente em 90% do sal marinho comercializado no mundo! Ficou assustado? Então saiba que o negócio é pior do que você está imaginando. Milhares de cardumes estão consumindo estes microplásticos e também estão contaminados. Ou seja, todo o plástico descartado nos oceanos já está voltando para as nossas mesas – e se somarmos com o que acontece em nossos rios, o cenário só piora.

Existem diversas ilhas de lixos flutuantes ao redor do planeta, sendo que a mais “importante” é a grande ilha de plástico no oceano Pacífico. Não se engane com aquela foto tirada logo após um tsunami no Japão, que resultou em um monte de entulho flutuando como uma espécie de iceberg de garrafas PET e restos de madeira. As ilhas de plástico são regiões específicas do oceano com muito plástico microscópico acumulado, não é possível sair caminhando em cima.

Se você pegasse um balde d’água em um ponto aleatório dessa região do Pacífico você vai encontrar um monte de bolinhas esbranquiçadas bem minúsculas, algumas quase invisíveis, resultados de anos de plásticos jogados nos oceanos decompostos. Inclusive, a National Geographic tem uma foto que mostra exatamente esta situação!

Dos 1,8 trilhão de objetos contáveis que flutuam justamente neste ponto, 94% são microplásticos, ou bolinhas de lixo pequenas e leves que, quando bem misturado e diluído, acabam se misturando com o sal e sendo ingerindo nos aminais marinhos. Os outros 6% são coisas maiores, com mais de cinco centímetros na média, mas que logo será microplástico também. Quer saber o peso desta imundice toda? 79 mil toneladas de pura poluição.

Te convencemos, não é verdade? Vamos nessa? Ou você está com a gente no #julhosemplastico, ou estará contribuindo para um mundo cada vez pior paras seus filhos, netos e quem vier depois…

Acompanhe a nossa marcação bem bacana #kakoisemplastico você também!

#kakoisemplastico


Comentários Facebook