PROCURANDO ALGO?

Fechar

Verdades e mentira nas publicações sobre política nas redes sociais

Ah, a internet e seus memes e postagens mentirosas que muitas pessoas que nem sabem interpretar e acreditam em tudo  acabam sendo enganadas pela má fé de alguns internautas e acabam divulgando fatos políticos em um ritmo muito intenso. Claro, normal, pois o ritmo está bem frenético mesmo e todos querem se mostrar “antenados” a todo momento. O que é verdade e mentira afinal de contas?

Mas, o pessoal do Zero Hora separou as notícias falsas das últimas semanas – que envolveram personagens da crise política  pelas redes sociais e em grupos de WhatsApp.

Dá uma conferida se vc queimou a cara publicou alguma dessas informações e confira se são verdadeiras.

Critérios de classificação adotada:
É verdade
: a informação está correta e corresponde aos fatos e estatísticas oficiais.
Não é bem assim: parte da sentença está correta, mas há imprecisão no que está sendo dito.
Não procede: a informação não corresponde aos fatos.

1 – Comentário de Obama
O presidente americano Barack Obama faz piada sobre o Brasil depois de ouvir barulho no púlpito em que discursava. “Seria um grampo?”, pergunta.

NÃO PROCEDE
No vídeo que viralizou na internet, as legendas não correspondem ao que Obama diz. Durante os vinte minutos do pronunciamento, ele não faz sequer uma menção ao Brasil. E outra: o discurso é de 2010.


2 – Lula é ministro?
No meio da enxurrada de liminares para suspender a posse de Lula como ministro-chefe da Casa Civil, ficou difícil saber se o ex-presidente havia assumido, ou não, um cargo na Esplanada. Mas um site resolveu a questão: em tempo real, informa se, naquele momento, Lula é ministro ou não.

É VERDADE
Sim. O site existe mesmo.

3 – Protesto anti-Moro em Curitiba
O deputado federal Sibá Machado, do PT, publicou no Facebook uma imagem de um suposto ato pró-governo em Curitiba. Na foto, um mar de gente vestida de vermelho estaria defendendo o “não vai ter golpe”.

NÃO PROCEDE
A foto não foi tirada na capital paranaense. Ela seria de uma comemoração esportiva na Coreia do Sul. Depois da denúncia de internautas, o deputado deletou a postagem.

4 – Maluf e mais sete réus estão na comissão de impeachment
Oito dos 65 deputados que irão julgar o processo que pede o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência respondem no Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes eleitorais, contra o sistema financeiro, entre outros. No grupo, está até Paulo Maluf, condenado à prisão na França por lavagem de dinheiro.

É VERDADE
A informação está correta.

5 – Tropa de Choque bate continência para manifestantes pró-impeachment
Foi muito compartilhada a cena em que a Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo, em sinal de respeito, bate continência aos manifestantes que, de verde-amarelo, defendem o impeachment.

NÃO É BEM ASSIM
O vídeo é verdadeiro, só que a motivação, não. Na realidade, a Tropa de Choque prestava uma homenagem a um policial militar morto em serviço, conforme o próprio batalhão divulgou no Facebook.

6 – Manifestantes carregam Aécio nos ombros
Líder da oposição, Aécio Neves (PSDB-MG) teria sido carregado nos ombros por manifestantes que protestavam contra o governo petista. Mesmo que o nome do tucano já tenha sido citado por pelo menos quatro delatores da Operação Lava-Jato.

NÃO É BEM ASSIM
A imagem publicada nas redes sociais é de um protesto em Belo Horizonte em agosto de 2015. Nas mais recentes manifestações pró-impeachment, a recepção a Aécio não foi tão boa assim: em São Paulo, ele teve de voltar para casa mais cedo ao ser recebido com vaias.

Juliana Antunes, social media da KAKOI Comunicação, deu a seguinte dica sobre como evitar (ou minimizar) a ocorrência de publicações falsas divulgadas em sua timeline:

Verificas a origem da informação. É bom analisar se o site é confiável, pois muitas pessoas criam URLs falsas para divulgar essas mentiras. Vale também conferir veículos grandes, os maiores portais de notícias, mas ficar atento também já que até eles acabam caindo nessas mentirinhas.

Então tá!

Comentários Facebook

 

VOLTAR

Por Aroldo Glomb Jr.
em dentro de:
Boas Práticas, redes sociais