PROCURANDO ALGO?

5 passos básicos para marketing B2C

Data: 24 de junho de 2019
Autor: Ediney Giordani

Primeiro um esclarecimento: Espero que você saiba o significado de B2C, caso não saiba, é Business to Consumer, ou Empresa para o Consumidor, ou ainda, quando você vende para o cliente final e não para outra empresa. A KAKOI por exemplo, ela vende para empresas, é uma B2B – Business to Business, já empresas como a Innovale Móveis ou ainda a Go15 vendem para o consumidor final. Depois desta sopa de letrinhas, vamos ao artigo.

Toda empresa precisa vender mais com o menor esforço possível, isso fará sua margem de lucro ser maior, é simples. Semana passada demos dicas de como aumentar o valor gasto por cliente, hoje vamos dar 5 passos para que você comece do zero a formatar uma estratégia de engajamento e fidelização de clientes, são estratégias simples, baratas e algumas, de graça, vamos à elas.

1- Tenha um CRM 

Quando falamos em CRM estamos falando em controle. Há diversos CRMs grátis, há inclusive plugins do Gmail para CRM, mas o importante é que você use algo. Sim, pode ser a antiga planilha do Excel. Neste CRM você deve ter dados importantes como:

– Nome
– Telefone
– Email
– Data de Aniversário
– Profissão e
– Histórico de Compras.

De posse destes dados você pode fazer ações como mandar um desconto no aniversário do cliente, entender os hábitos de consumo de cada um, por exemplo: Ana compra botas da sua loja de calçados, então você sabe que:
1 – Ana gosta de botas
2 – Ana precisa de meias
3 – Ana precisa de peças de vestuário que combinem com aquela bota
4 – Se for de couro, a bota precisa de tratamento e você tem produtos para ajudar nesta tarefa.

Estas informações te ajudam a aumentar o ticket médio de compra de Ana mesmo após ela ter saído da loja. Mandar uma foto para ela via Whatsapp, mandar uma mensagem perguntando se já tinha usado a bota, se tinha ficado bom, enfim, a criatividade é o limite. Estas informações estão nas suas mãos, você dispor delas gratuitamente para vender mais, se ainda não tem esse tipo de informação, bora completar o passo 1  e começar?!

2 – Tenha vendedores preparados

Já sabemos que vender não é simplesmente empurrar um produto que você tem no estoque para alguém que queira comprar. Fazer compras ou é necessidade, ou é terapia. Muitas pessoas vão às compras para satisfazer um desejo, para presentear a si mesmo. Então, tenha vendedores que, na verdade, são consultores de clientes. Precisam opinar de maneira honesta sobre os produtos. Vou te contar uma história:
Anualmente, faço uma pesquisa de novas ferramentas, prospecto e falo com os consultores que querem me vender suas soluções. Em uma destas conversas expus minha necessidade, disse o que precisava e ele me disse:

– Olha, pelo que você está me falando a melhor solução é a que você já usa.

Ele não me vendeu nada. Não ganhou, mas então… qual é o ponto? O ponto é que, tenho aquela empresa, aquele consultor como fontes confiáveis. Sempre que alguém me perguntar eles serão os primeiros a serem indicados. Quando eu mudar meu modo de trabalho irei assinar com eles. Além disso duas frutrações foram evitadas, eu que assinaria com algo que não suprimiria minhas necessidades e a deles que teriam que conviver com um cliente insatisfeito. Pense nisso. Nunca venda por vender, em um curto prazo isso fará toda a diferença.

3 – Mantenha seus clientes próximos.

Por que você está lendo esse artigo? Por que a gente escreveu este artigo? Ele não nos deu nenhum real em anúncios, mas ele chegou para todos os nossos clientes, ele servirá de base para futuros clientes. Ele será enviado para nosso grupo de empresários, será enviado pela nossa newsletter e servirá de pauta para nossas redes sociais. Neste artigo estamos dando dicas que qualquer consultoria cobraria, mas por quê? Simplesmente porque queremos manter nossos clientes próximos à nós. Queremos que eles sugiram coisas, que conheçam nossos meios, nossa forma de atuação.

Algumas vezes vendemos produtos sem vender. Como assim? Um cliente lê um artigo de algo que não tenha em seu pacote de comunicação, nos contata e assim começamos.  Alguns que não são mais nossos clientes vão descobrir que estamos no mercado trabalhando com empresas incríveis e vai se perguntar por que nos deixou.

E mais, há a simples comunicação. A nova coleção que chegou, o novo produto lançado, a promoção por tempo limitado. Para tanto, de novo ,apele para o seu CRM e mande Whatsapp, Email Marketing, se tiver intimidade, telefone. O importante é manter o cliente próximo à sua empresa.

4- Premie a fidelidade

Importante: conquistar cliente é difícil, manter é essencial. Pense sempre nisso. Promova ações para premiar clientes fiéis a você. Cartão Fidelidade? Show. Desconto para clientes com X anos de casa? Perfeito. Descontos para quem apresentar email marketing recebido, para quem preencher uma pesquisa ou ainda a cada 3 compras? Todas as ações são válidas. O importante é que a pessoa se sinta motivada, se sinta bem vinda.

No manual de atendimento ao cliente do McDonalds, por exemplo diz que sempre que possível o atendente deve chamar o cliente pelo nome. Olha que pertencimento. Você vai em um lugar que te conhecem, sabem dos seus gostos….

Mais um exemplo pessoal: em Curitiba vou a um restaurante chamado Bife Sujo, apesar do pitoresco nome serve, na minha opinião, a melhor feijoada da cidade. Lá, não sabem o meu nome, puro descuido, mas sabem que eu peço a feijoada light (sim, sou destes), peço um chá de açaí e sempre peço a reposição da salmorinha deles. Não preciso pedir, eles já sabem e confirmam o meu pedido. Fácil, grátis e altamente fidelizador.

5 – Mantenha suas redes sociais ativas

Não tem jeito, todo mundo está em redes sociais (com a escusa do exagero), mas é fato. Você e sua empresa também estão lá, queira ou não. E isso é velho, não é novidade. Aí, muita gente resolveu que precisa também estar nas redes sociais e operam como se ela fosse um concurso de popularidade. Não é.

Entenda de uma vez por todas, o número de likes, por exemplo, não importa. Importa o número de likes que você recebeu de clientes de fato potenciais, não gerais. Manjou? Vamos lá:

Ainda no exemplo da bota: você tem uma loja especializada em botas de que adianta receber likes de monges que só usam sandálias? Ou ainda de moradores do litoral em que as temperaturas normalmente são altas? Nada. Então foque-se no seu público alvo, não são raros os casos em que 10 likes são muito mais relevantes que 10 mil likes. Tendo isso em mente use suas redes sociais para postar novidades, promoções, mostre o dia a dia da sua empresa.

A chegada de um novo carregamento. O movimento forte de véspera de feriado, ou ainda as sugestões certas de presentes. Seria ótimo contar com uma agência, se ainda não puder pagar, vá em frente. O mal feito é melhor que o não feito.

Todas as dicas acima são baratas, ou grátis e vão dar um bom empurrão no seu negócio. Requer apenas uma coisa: dedicação. Se você é empreendedor normalmente trabalha 24 horas para você para não trabalhar 1h para os outros, então adeque seu agenda e coloque na sua rotina e na de seus funcionários cada um destes passos e seja feliz vendendo mais e melhor.

Comentários Facebook