PROCURANDO ALGO?

Rapidez na Comunicação: Aprenda com o pedinte

Saber se comunicar e principalmente se adaptar aos novos tempos, ter rapidez na comunicação é uma questão de sobrevivência. Não é questão de querer, é ter que fazer. Pouco importa se você não gosta de redes sociais, se você não acha importante o site ou o vídeo institucional que todos falam que é importante, as pessoas, o consumidor já decidiu que isso é importante e ponto final e você, por questão de sobrevivência, vai ter que se adaptar.

Outro ensinamento importante (e esse vou deixar em caixa alta para você entender bem):
QUEM MANDA NESTA COMUNICAÇÃO É O CLIENTE, SOMENTE O CLIENTE E NINGUÉM MAIS QUE O CLIENTE.

Entendeu?

Não importante se você não gosta de se comunicar pelo Whatsapp. Ele quer e ponto.
Não importa se você não gosta de responder reclamações do Reclame Aqui porque acha que tem razão, os consumidores querem e ponto.

Saiba como o seu cliente quer se comunicar com você, não perca, por exemplo, para o pedinte de rua. Repito: tem que ter rapidez na comunicação.

Aprenda com o pedinte

Olha só que genial. Ele fica em determinada esquina de Curitiba pedindo dinheiro para comida, remédios, etc, aí você dá a velha desculpa:
– Não tenho dinheiro, só cartão.
– Não tem problema aqui, está a minha conta bancária. Se puder depositar pelo seu celular, agradeço.

Qual é a lição aqui? Adaptação aos novos tempos. Adaptação ao que busca o cliente. Entender que o seu público alvo muda de costumes constantemente e isso é bom, você só precisa se adaptar e deixar tudo pronto para eliminar desculpas.

Então, estude o seu público. Saiba do que ele gosta, como se veste, como gosta de se comunicar com você e outros e a partir disso defina como vai conversar com ele. Defina seu público alvo em uma persona que tem uma vida e gostos pitorescos ou tradicionais, você precisa saber disso.

Outra dica importante é a mobilidade e a rapidez com que as empresas respondem as demandas. Seja rápido. Esteja atento e adepta-se sempre que preciso. É uma questão de sobrevivência.

Comentários Facebook

 

VOLTAR

Por Ediney Giordani
em dentro de:
Boas Práticas