Redes Sociais: Histórias vendem, mas só as reais.

Ouça esse conteúdo Online

João tinha uma caneta. R$ 2,00
João tinha uma caneta que pertenceu a um astronauta que foi para a Lua. R$ 200,00
João tinha uma caneta que pertenceu a um astronauta que foi para a Lua e levou a caneta consigo. R$ 2000,00
João tinha uma caneta que pertenceu a um astronauta que foi para a Lua e levou a caneta consigo e com ela escreveu seu nome em solo lunar. R$ 200.000,00

Aqui temos apenas um exemplo comum de como histórias ajudam a vender e dar valor a um produto específico. No nosso exemplo simples, a caneta é a mesma, com as mesmas funções, mas ela, de repente muda seu valor de 2 para 200 mil, por quê?

Porque amamos histórias, amamos a história que existe nas coisas e principalmente por um fato único: o sentimento de escassez, afinal, quantas canetas foram para a lua ou pertenceram para a pessoa X?

Isso chama-se Story Telling

Em nossas postagens de redes sociais, em vendas presenciais, na chamada, “prova social”, as histórias vendem muito mais do que algo trivial.

Mas, atenção: histórias verdadeiras.
Por mais comum ou incomum que as histórias sejam, elas devem ser reais.

Você deve estar se perguntando:
Como  fazer isso no dia a dia? Como contar histórias a cada postagem?

Existem postagens de venda, postagens de oferta e postagem vendedoras.
Observe o exemplo a seguir: o que chama mais a atenção, o que engaja mais?

Nessa segunda-feira saudável todas as nossas frutas selecionadas estão por preços especiais.
Venha agora mesmo comprar no nosso mercado.

OU

São 4h da manhã. Seu João da Colônia Marcelino já levantou e está separando as melhores e mais frescas frutas e verduras que farão o seu dia muito mais saudável e saboroso. Venha aproveitar nossa Segunda Saudável: do produtor direto para a sua mesa.

?

As duas “postagens” falam a mesma coisa, vendem a mesma coisa, tem o mesmo objetivo, mas são absolutamente diferentes em sua essência. Muito provavelmente, o criativo da primeira iria apresentar ou a foto do lugar ou ainda uma foto linda de banco de imagens. Na segunda, a foto do Seu João, carregando suas frutas.

Qualquer postagem, por maior ou menor que seja pode contar histórias.
Elas engajam mais e por consequência irão vender ainda mais.

MAS…
Dá trabalho? Sim.
Precisa se dedicar ainda mais? Sim.
Vou ter que preparar com mais antecedência? Sim.

Por isso, cada macaco no seu galho, cada fruta em seu pomar, cada satélite em sua órbita. Deixe que as decisões de comunicação sejam profissionais, ou, se contente em ser, apenas mais um no mar de tantas e tantas redes sociais.

Compartilhe este post:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest